Logo_novo_rapgol_site
Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Kodak Black: das ruas para o estrelato do Hip Hop

Título com Cor Branca

Contribua com o jornalismo independente

Botão com Dimensões

Diga o que quiser, mas Kodak Black emergiu como uma voz geracional no hip-hop. Vindo de Pompano Beach, Flórida, o auto-proclamado “Project Baby” trouxe uma nova era ao hip-hop, refletindo sua criação no Estado Ensolarado e criando um padrão para os artistas que o seguiram. No entanto, sua carreira não passou sem controvérsias. Desde seu apoio a Donald Trump até sua mais recente colaboração “Shaka Laka” com Tekashi 6ix9ine ao lado de Yailin La Mas Viral, Kodak evidentemente não tem problemas em ir contra a corrente.

No entanto, isso mal arranha a superfície de sua presença controversa na cultura. Desde que surgiu sob os holofotes, ele enfrentou uma série de problemas legais, incluindo acusações relacionadas a agressão sexual e posse de arma, que prejudicaram sua carreira. Apesar disso, sua influência se estende aos maiores artistas do jogo, como Cardi B, que citou o nativo da Flórida como inspiração para “Bodak Yellow”. Além disso, os grandes nomes do hip-hop – Drake, J. Cole e Kendrick Lamar – também endossaram seu talento.

Início da vida e início musical

kodak Black

Nascido Dieuson Octave (mais tarde mudando seu nome para Bill Kahan Kapri) em 11 de junho de 1997, Kodak Black foi criado nos conjuntos habitacionais Golden Acres em Pompano Beach. Exposto a um mundo de violência e crime desde tenra idade, ele começou a fazer rap durante o ensino fundamental. Eventualmente, ele começou a gravar música em uma armadilha local em sua área enquanto lia dicionários e enciclopédias para aumentar seu vocabulário.

Infelizmente, durante esses tempos, ele também se envolveu em atividades criminosas, desde arrombamento até brigas. Ainda assim, aos 12 anos, ele começou a estabelecer seu nome em sua área local. Como J-Black, ele se juntou a um grupo de rap chamado Brutal Youngnz e, mais tarde, The Kolyons. No entanto, sua mixtape de 2013, Project Baby, lançada pela Sniper Gang e Dollaz N Dealz, o estabeleceu como uma força própria.

 

“Skrt” & “No Flockin”

kodak Black
(Foto  Edward Berthelot/Getty Images)

Em 2014, Kodak já havia lançado sua segunda mixtape, “Heart Of The Projects”, ostentando dois de seus primeiros sucessos, “Skrt” e “No Flockin”. Este último, na verdade, influenciou a música “Bodak Yellow” de Cardi B e rendeu a Kodak créditos de escrita na canção, enquanto o primeiro recebeu elogios da crítica. No entanto, Drake mais tarde endossou a música em um vídeo do Instagram em que dançava ao som dela. Posteriormente, a OVO Sound Radio incluiu “SKRT” em um de seus episódios, ajudando Kodak Black a se transformar em uma das vozes mais empolgantes do hip-hop. Embora pessoas como Earl Sweatshirt tenham criticado Drake por supostamente se aproveitar de novos talentos, a relação entre Drizzy e Kodak continua forte até hoje.

 

Kodak Black: uma voz estabelecida das ruas

kodak Black
(Photo by Rich Fury/Getty Images)

Se alguma vez houve dúvidas sobre a influência de Boosie Badazz na próxima geração, basta olhar para Kodak Black. Embora os dois possam estar atualmente envolvidos em uma disputa relacionada à colaboração de Kodak com 6ix9ine, é difícil negar a influência que Boosie teve sobre ele. Essa influência não é apenas por causa de sua conexão com o Sul, mas também pela habilidade de Kodak em destacar o som local de sua região e retratar realisticamente o ambiente de sua vizinhança.

Essa influência de Boosie se estendeu a muitos outros artistas que seguiram caminhos semelhantes, compartilhando suas histórias sem comprometer sua habilidade com as palavras. Projetos como “Institution” de 2015, “Painting Pictures” de 2017 e, é claro, “Dying To Live” de 2017, destacaram a capacidade de Kodak Black em transmitir a mensagem das ruas sem soar hipócrita. Sua personalidade jovem e autêntica o colocou na lista dos novatos do XXL em 2017, enquanto suas músicas emotivas revelaram um profundo senso de dor e luta. A música de Kodak expressa a resiliência e determinação que definiram sua jornada desde os projetos até o reconhecimento.

Essa rica influência no hip-hop sulista também se estende às escolhas de produção de Kodak Black. Ele provou ser um camaleão sonoro com uma versatilidade impressionante. Seu catálogo mostra uma evidente influência do hip-hop sulista dos anos 90, desde guitarras com sotaque característico até progressões blues presentes em suas escolhas de produção.

 

Controvérsias e Contratempos

kodak Black

Não faltam controvérsias em torno de Kodak Black. Em 2017, ele fez uma transmissão ao vivo no Instagram enquanto uma mulher realizava atos sexuais nele, o que gerou muita polêmica. Poucos meses depois, ele enfrentou acusações de colorismo após afirmar que não gostava muito de mulheres negras e preferia mulheres com pele mais clara, alegando que elas são mais fáceis de lidar. Além disso, após a morte de Nipsey Hussle, ele sugeriu esperar “um ano inteiro” antes de tentar ter relações sexuais com a parceira de longa data do falecido rapper, Lauren London. Depois de enfrentar críticas, Kodak pediu desculpas.

Além disso, ele recebeu muitas críticas recentemente depois de receber um perdão de Donald Trump nos últimos dias de seu mandato presidencial. Embora sua sentença tenha sido comutada, muitos de seus fãs não concordaram com sua aliança e apoio ao ex-presidente.

Esses incidentes contribuíram para a conturbada presença de Kodak Black na mídia e para as dificuldades em sua carreira. Suas declarações e ações têm sido frequentemente alvo de debate e críticas, afetando sua imagem pública e a percepção do público em relação a ele.

Questões legais da Kodak Black

kodak Black
A jornada de Kodak Black, desde um jovem rapper em Pompano Beach até se tornar uma figura proeminente no hip-hop, é marcada por controvérsias, resiliência e autenticidade. Apesar de enfrentar inúmeros contratempos em sua carreira, sua presença continua significativa na cultura musical. Desde declarações controversas até sucessos como “Zeze” e “Super Gremlin”, Kodak Black é uma força imparável no cenário do rap. Sua influência inegável continua a tocar os undergrounds e as rádios, mesmo que nem sempre seja amplamente reconhecida. Independentemente disso, Kodak Black permanece um dos artistas mais consistentes e refrescantes no hip-hop, o que levou figuras como Drake, Kendrick Lamar e J. Cole a demonstrarem admiração por ele no passado.

Ao longo de sua carreira, Kodak Black enfrentou e continua enfrentando várias questões legais. Já em sua adolescência, ele passou algum tempo em um centro de detenção juvenil. Em 2015, enfrentou acusações relacionadas a roubo e prisão ilegal. Ele também cumpriu pena por acusações de drogas de natureza leve. No entanto, sua acusação mais significativa está relacionada a alegações de agressão sexual.

Em 2020, Kodak Black se declarou culpado por acusações de porte ilegal de armas após ser detido na fronteira entre Canadá e Estados Unidos. Um ano antes, ele foi preso por fornecer informações falsas em um formulário relacionado à compra de uma arma. Embora Donald Trump tenha posteriormente comutado sua condenação de 2020, ele retornou para casa para enfrentar o julgamento das alegações de agressão sexual. Ele aceitou um acordo judicial por uma acusação menor de agressão e bateria, recebendo uma sentença de 18 meses de liberdade condicional.

Kodak Black ainda enfrenta desafios com o sistema legal, recentemente tendo sido acusado de tráfico de oxycodone e posse de substância controlada. Isso ocorreu depois que a polícia o abordou na Flórida por causa de vidros de carro com película escura. A polícia alegou que descobriu US$ 75 mil em dinheiro e comprimidos de oxycodone.

Apesar das adversidades e das polêmicas, Kodak Black continua a deixar sua marca no cenário musical e seu impacto é inegável, mesmo que não seja totalmente reconhecido por todos. Sua jornada é uma mistura de controvérsia, altos e baixos, mas sua autenticidade e habilidade musical mantêm seu lugar como uma figura relevante e inspiradora no mundo do hip-hop.

foto perfil criaa

Criaa da Zona Oeste do RJ.
Comunicador, fotógrafo, colecionador de camisas de times e camisa 8 no time da pelada.
Trabalhando com notícias e informações desde 2002.

Caso voce tenha perdido

Rapgol Magazine - 2024, todos os direitos reservados por R4PRESS AN